Alfredo Volpi é um dos principais artistas ítalo-brasileiros do século XX. Viveu 92 anos (de 1896 a 1988), e pintou por mais de 70 – criando em média 3.000 telas – se firmando como um dos principais nomes no país. Começou a trabalhar cedo, aos 12 anos, numa gráfica. Com o primeiro salário, comprou uma caixa de aquarelas.

Um dos fãs mais fiéis do artista, Marco Antonio Mastrobuono (presidente do Instituto Alfredo Volpi de Arte Moderna), lançou um livro intrigante e intenso: “Em Alfredo — Pinturas e Bordados”, que conta com 352 páginas. Na obra fica evidente que nos últimos três anos o artista estava sem coordenação motora, enxergando mal, sem reconhecer as pessoas e senil. Mesmo assim, nessa época, dezenas de quadros e centenas de gravuras saíam do seu ateliê. Isso gerou muita polêmica e questionamentos, como sobre se foi realmente ele quem criou esses materiais. Após essa crise, as obras, traços e as famosas bandeirinhas de Volpi voltaram a serem vistas como um tesouro nacional. Um quadro pequeno custa, no mínimo, 250.000 reais.

Em 1988, dois anos antes de morrer aos 92 anos, Volpi ganhou uma retrospectiva de sua obra (contabilizada em cerca de 3 000 telas) no MAM, em São Paulo. Os altos valores das obras não condizem com a personalidade e comportamento do artista. Era de uma simplicidade singular. Usava roupas e sandálias modestas, produzia suas tintas de forma caseira, bem como seu cigarro de palha. Sua casa era simples, no Cambuci, e adotou muitos filhos – alguns estudiosos calculam 19).

As referências da arte moderna de Volpi vieram através de exposições de artistas italianos entre os anos 1940 e 1950 e, a partir de 1951, as Bienais de São Paulo. É possível notar no conjunto de obras de Volpi influências desde Matisse até Mondrian. Disse ele ao crítico, ensaísta e curador Olívio Tavares de Araújo: “Mondrian não é muito pintor, Max Bill não é pintor, Picasso é mais desenho, já Albers é pintor. E Matisse, o mais pintor de todos.”

As cores e traços inspiram a estilista Sarah Chofakian. A arte é a base das criações da marca.